Open post

Gastou demais nas férias e nas festas de fim de ano?

O ano começou e você percebeu que se empolgou nas compras e agora precisa honrar com diversos compromissos como IPTU, IPVA, licenciamento, material escolar, matrículas e cartão de crédito. Desesperador, certo? Calma!

Temos algumas dicas para você se organizar e evitar a inadimplência logo no primeiro mês do ano… vamos lá!

  1. Não tente esconder a realidade de você mesmo. Identifique onde foi cada gasto, fazer uma agenda de gastos de quando cada conta precisa ser paga e quais os valores de cada uma (mesmo que ache que não conseguirá pagar todas elas).
  2. Descubra quais delas oferecem descontos expressivos se você pagar antes do vencimento. Elas têm prioridade pois te ajudar a economizar para cobrir o valor de outra conta.
  3. Negocie prazos. Credores como escolas por exemplo, aceitam valores de entrada e pagamento do restante diluído em outras parcelas. Não precisa cancelar as aulas de judô, balé e música. Converse com os financeiros de cada instituição.
  4. Não tenha vergonha de reduzir os gastos em Janeiro. Economize energia, faça refeições em casa, leve marmita ao trabalho…

Logo chega o carnaval e você terá novos gastos para se preocupar! O que achou? Tem algo para complementar?

Open post

Você olha pra sua empresa com olhar de investidor?

O Anjo Investidor estrelado por João Kepler iniciou a pouco mais de 1 mês e no último episódio que assistimos ficou muito claro a importância de olhar pra empresa com olhar de investidor antes de buscar recursos fora.

É necessário parar para analisar os números e ter certeza de que você sabe cada indicador que mostrará se seus lucros estão estáveis, crescendo ou diminuindo.

Também vale fazer perguntas simples como: Qual problema minha empresa soluciona? Qual o meu produto/serviço que mais é procurado? Qual meu ticket médio? Qual meu lucro líquido?

Essas são questões primárias que empresas de médio e grande porte muitas vezes não conseguem identificar… E por isso sofrem ao buscar crédito em instituições financeiras ou aporte com investidores. Portanto, se sua empresa precisa de uma análise financeira a fim de conseguir crédito, acesse nosso site e nos contate agora!

Temos soluções que atendem empresas que buscam a partir de 50 mil reais. Fale com o Brian!

 

Open post

Promessa é dívida

E se você quer que tudo se realize no ano que vai nascer, não comece 2019 com a dívida de uma promessa não cumprida. Faça seu planejamento para os próximos 365 dias trabalhar a seu favor desde já!

Chega de fazer aquela listinha cheia de promessas vazias no último dia do ano. Se quer cumpri-las de verdade, transforme cada uma delas em meta e aproveite o tempo que tem antes do ano acabar para se planejar e entrar em janeiro já com muito dinheiro no bolso, saúde prá dar e vender.

Verbo não é meta

Viajar, não é meta. Comprar um carro, também não. Vender mais, tampouco. Tudo isso é muito abstrato. Já, viajar para Madri, em julho de 2019, em vôo direto, comprando passagens em fevereiro, reservando hotel em maio, levando pouca bagagem, é uma meta. Metas devem ser claras, específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e ter um prazo definido. E para que servem as metas? Para fazer um planejamento mais eficiente e que trabalhe a seu favor já em 2018.

Tudo na planilha. Tudo!

  • Coloque no papel todos os compromissos financeiros para os próximos 12 meses.
  • Registre o valor previsto a ser gasto com cada uma dessas atividades para evitar riscos.
  • Fique atento às parcelas de compras feitas este ano e que se estenderão em 2019.
  • Anote os gastos que teve neste ano com coisas que não usou e podem ser eliminadas ou ter seus pacotes revistos, como academia, TV a cabo, telefone, internet etc.

Esse passos já serão úteis para fazer uma faxina financeira, descobrir onde está o ralo que engole seu dindim e definir suas prioridades para o novo ano.

Vire a chave

Se quer tirar as metas do papel é preciso virar a chave em seu mindset e aprender a pensar a curto, médio e longo prazo. Mude seu orçamento mensal e priorize as metas. Ou seja, assim que sua receita entrar na conta, destine a porcentagem (que você vai definir) para as metas e, com que sobrar, adeque seu padrão de vida. Por exemplo: 60% para o essencial, 25% para as metas, 10% para poupar/investir e 5% para imprevistos do dia a dia.

Se suas metas envolvem aquisição de bens ou serviços, pesquise. Saiba quanto custa cada uma para agir com antecedência e encontrar sempre o melhor custo-benefício.

Essas são só algumas dicas que podem ser úteis para manter sua saúde financeira. Comece agora a colocá-las em prática e verá os resultados chegarem mais rápidos no próximo ano.