Open post

E você se pergunta: “existe vida além do Coronavirus”?

Aparentemente, o empresário Roberto Justus caiu em desgraça (junto a uma parcela da população) ao assinalar aos males econômicos adjacentes à pandemia do Coronavirus… você deve estar acompanhando, certo? Bem, diante disso, a Cabedal convidou o analista de cenários Jack Feliciano para esclarecer a seguinte questão: do ponto de vista técnico, qual o impacto do COVID-19 sobre a sociedade e sobre as finanças?


Todos os dias temos acesso a dados novos e, dificilmente, algo pode ser tomado por certo diante do inusitado de alguns fatos. Contudo, podemos analisar alguns números – dos quais, aliás, o próprio Roberto Justus, lançou mão mui acertadamente: a curva de contágio e a letalidade do vírus (principalmente quando comparada a outras causas de morte mais assustadoras) e o dano causado à economia.

Adicionalmente, o Banco Central preparou um relatório apontando os impactos da pandemia e as medidas tomadas pelo governo federal para remediar seus danos.

Por conseguinte, como fato temos que a letalidade percentual do COVID-10 é realmente baixa, a curva de contágio no Brasil está infletindo (reduzindo seu crescimento) e os órgãos relacionados à saúde (federais, principalmente) estão operando muito melhor do que esperávamos.

Ainda, lembremos que o burburinho objetiva apenas difundir a histeria no sentido de malograr os parcos avanços econômicos possíveis em um país que mui lentamente emerge do caos. Deriva-se daí que uma massa significativa de desocupados sustentados pelo próprio sistema deverá difundir dados errôneos frutos de sua incapacidade técnica (já que o Brasil produziu péssimos acadêmicos nas últimas décadas) ou de suas intenções maliciosas.

O que advém disso:

1. O Brasil deverá realmente voltar à ativa na semana que vem (a maioria ainda segue a diretriz do executivo, ou por bom senso ou por necessidade);

2. O Brasil atravessará a crise do Coronavirus muito melhor que outros países (lembrem das vantagens comparativas do nosso país);

3. O país instrumentalizou-se durante a quarentena para operar afinado à Nova Economia!

Mas, antes de prosseguir, deixa-me esclarecer o axioma de que “o Brasil é um excelente país para empreender e investir” – porque muitos dirão que a SELIC não pára de baixar e empreender no Brasil é difícil. Sim, a SELIC está baixa e vai baixar mais… justamente porque PODE. O governo aposta em três elementos: o fortalecimento do empreendedorismo (que torna-se menos burocrático), o fortalecimento do comércio exterior (com o dólar alto e alianças internacionais) e o surgimento de novos empreendedores e investidores.

Dessa forma, o Brasil, com sua nova governança e infraestrutura (também em muito incentivada pelos esforços de digitalização advindos da crise da Covid), experimentará, pela primeira vez em quase 150 anos, CRESCIMENTO VERDADEIRO graças a algo que não existia no país: investidor (até então nós tínhamos meros especuladores).

E aí, após finalizar a leitura da entrevista, nos responda: você concorda?

Open post

Um sapo azul, o governo, Bolsonaro e o crédito empresarial

 Você, que acompanha a mídia, deve estar bastante perdido entre as interpretações da economia apresentadas pela Esquerda e pela Direita, não é?

Para a Esquerda, estamos vivendo uma crise sem igual – e que, “surpreendentemente”, iniciou-se este ano.

Para a Direita, vivemos o início da Era de Ouro do Brasil.

E agora? Quem está certo? Bem, aí entra o “dendrobates tinctorius azureus”, nosso sapo ilustrativo. Ele simplesmente combina com as cores da Cabedal: é azul. Mas poderia ser amarelo, verde… vermelho. Ou seja, esqueça as interpretações de economistas, jornalistas, comentaristas políticos: elas apenas “combinam com seu viés ideológico.

Você deve focar apenas no momento favorável que estamos vivendo (para empresas, empreendedorismo, emprego e inovação): reformas estruturais em curso, investimento em infraestrutura, indústria crescendo, bovespa batendo recordes, acordos internacionais inéditos, moeda estável, startups, unicórnios e muito mais! Então corra para o nosso site e fale com o Brian!

Temos o capital que sua empresa precisa para não ficar pra trás!

Agora, deixe seu like, compartilhe esse post com o amigo pessimista e siga a nossa página no LinkedIn.