Open post

Você quer prever o futuro?

Todo mundo daria um reino pelo poder de prever o futuro – e você não é diferente, certo?

Imagina prever o resultado da loteria ou o valor das ações ou da variação cambial no dia seguinte…

É por isso – para aumentar a sua segurança (e atrair seu interesse) -, que surgiram os investimentos prefixados.

Diferentemente de tantas outras opções (de renda variável), qualquer espécie de investimento cuja rentabilidade seja definida previamente permite-lhe saber qual o valor futuro da sua aplicação financeira e, por conseguinte, protege-lhe das intempéries do mercado. E qual o ponto negativo?

Bem, amigos, infelizmente a rentabilidade é baixa!

Não espere os rendimentos do mercado de ações ou câmbio… espere algo como poupança (que nem sequer é investimento), aluguéis ou alguns títulos ou fundos muito conservadores. Isso porque, quando falamos em investimentos – lembre-se! – a “rentabilidade é diretamente proporcional ao risco”: quanto menor o risco, menor a rentabilidade.

E existe opção para quem quer rentabilidade e segurança?

A opção é saber que, para cada 100.000 reais aplicados no Clube de Investimentos Cabedal, você recebe ~120.000 em 12 meses: 20.000 reais de rentabilidade (1,5% a.m.)!

Se você tiver dúvidas, nos chame via chat em nosso site que teremos o prazer de esclarecer uma a uma, sem custos!

Open post

Quer prever o futuro?

Enquanto esperamos nosso bot “Brian”, a equipe Cabedal falou com Jack Feliciano, analista de cenários sociais da ONG InFolk e coletou algumas dicas utilizadas pelos profissionais da área da futurologia para estimarem o “que vem por aí”:

1. Não aposte no “indutivismo” (a suposição de que o futuro repetirá o passado) mas em tendências ambientais, políticas, econômicas, sociais e comportamentais de indivíduos, grupos e seus conflitos;

2. Não tome a realidade presente pelo que a imprensa divulga – “é um conhecimento de segunda mão muito frequentemente deformado pelos viéses cognitivos do jornalista”. Índices econométricas cruas são mais viáveis. Por exemplo, julgue o governo Trump pela análise das bolsas NYSE e NASDAQ ou do câmbio USD-EUR.

3. A sociedade obedece ciclos – como o propõem Kondratieff, Juglar, Kuznets e Kitchin – e organiza-se em arranjos. Entender sua lógica é vital!

4. Misteriosamente, o cérebro da fêmea humana tem a capacidade escolher indivíduos mais capazes para terem sucesso em cenários futuros – o que costuma coincidir com as profissões que se estabelecem no mercado (artigo aqui).

Quer saber mais sobre o assunto? Então CURTA NOSSA PÁGINA no LinkedIn e visite nosso site!