Chegou a hora! Porque esse é o momento de expandir…

Ok, vamos provar com poucos argumentos que, sim, você deveria, agora, rever seu plano de expansão (empreendimentos, abrir sua startup, abrir novas vagas de emprego, investimento), chamar seu contador e a equipe Cabedal – claro! – e se preparar para, no mínimo, crescer 30% nos próximos 3 anos. No mínimo!

Mas como? E por que?
Ante tantas incertezas?

Incertezas?

Em primeiro lugar, cuidado com os “economistas de esquerda”! Lembre-se que a maioria dos jornalistas não exatamente afiniza com o governo atual. Se você quer previsões conservadoras siga o próprio Paulo Guedes, sua carreira passa pela Universidade de Chicago e pelo IBMEC (conhecidos por suas “rédeas puxadas”) e as perspectivas do próprio governo serão normalmente mornas ao seu ver.

A maioria dos leitores não conhece Kondratiev, Kuznets ou Juglar, mas, para quem estuda cenários econômicos, esses teóricos fazem muita diferença: suas teorias (“curvas” de retração e crescimento) mostram que estamos prestes a entrar em um novo ciclo de crescimento próximo de 2020. Talvez você tenha lido “O Ponto de Mutação” (Fritjof Capra), que aponta a ciclicidade dos eventos históricas… é exatamente isso.

Se olharmos para o cenário internacional, como em meados da década de 2000, vamos observar que a incerteza é maior lá fora. Afinal de contas, o principal motivo de o Brasil ter “crescido” durante os últimos 20 anos foi o fato de termos tido uma crise de incerteza no exterior. Estamos prenunciando a mesma incerteza… embora por outros motivos: o eixo econômico-social do mundo está se reequilibrando com um novo mega-dealer, a China.

A China já está em Hollywood, dita tendências de moda e exporta até design. Rapidamente ela pareou com os EUA durante a última década e, hoje, é o novo grande investidor mundial… com centenas de startups bilionárias e o maior mercado consumidor do mundo.

Lembre-se ainda que o mercado interno chinês é imenso – como o é o da Índia, igualmente – e muito menos vulnerável as intempéries mundiais que acometem muito mais agressivamente mercados como o norte-americano e europeu.

Assim, com a Europa letárgica e os EUA sofrendo a resistência a Trump (além de negociações instáveis com a China), aguarde muitos investimentos no Brasil… inclusive dos ávidos chineses. E esteja pronto pra isso!

Em 2020 teremos um mercado consumidor muito ativo (lembram do efeito da liberação do FGTS?) e confiante, concorrentes preparados, economia “bombando” e moeda estável!

Você vai ficar de fora?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *